Mas afinal o que é um zoo?




Muitas vezes, quando falamos no Jardim Zoológico, lembramo-nos daquelas visitas com os nossos pais e avós, há muito tempo, e aparecem logo na nossa memória imagens de Tigres nas jaulas a andar de um lado para o outro, Chimpanzés barulhentos a mandar comida para fora do seus espaço e Elefantes a tocar o sino. Será que hoje ainda será assim? Claramente que não!


Hoje em dia tudo isso mudou, tal como o conceito de zoo. Assentamos hoje o nosso dia a dia em três missões: Conservação, Educação e Investigação. Atualmente, as jaulas deixaram de existir para dar lugar a instalações naturalistas, onde para além de terem todo um conjunto de itens naturais, como vegetação e água, fazemos diariamente o Enriquecimento ambiental. Este visa estimular os animais a terem comportamentos naturais porque temos agora uma preocupação constante com o bem-estar e comportamento animal.


Templo dos Primatas


Todas estas preocupações levaram a um aumento da taxa de reprodução, o que nos permite fazer trocas com outros zoos e até reintroduzir animais na natureza. Para isso existem Programas Europeus de reprodução de espécies ameaçadas (EEP) e existe um funcionamento coordenado, das instituições que fazem parte da Associação Europeia de Zoos e Aquários (EAZA).
O Jardim Zoológico assume hoje uma dimensão de destaque na proteção da vida animal, reproduzindo as espécies ameaças, alertando as populações para essa problemática e evoluindo sempre de acordo com as necessidades dos animais. Bem-estar animal e conservação da biodiversidade são as áreas chave para os zoos no século XXI, por isso fica desde já aqui o convite para esse espaço fantástico e renovado chamado JARDIM ZOOLÓGICO!