Follow by Email

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O “pai” da nomenclatura binomial

Sempre que falamos de nomenclatura binomial ou de nomes científicos estamos a usufruir de um trabalho iniciado, por um grande homem da ciência, vulgarmente conhecido, por Lineu.
Carl von Linné, latinizado Carolus Linnaeus, nasceu a 23 de Maio de 1707 em Räshult, na Suécia. O seu apelido original era Ingermarsson, no entanto o seu pai, mudou o nome para Linné em homenagem à árvore tília (lind em alemão). Em jovem idade, Lineu, evitava a escola e preferia andar no campo, vivia-se a era pré-industrial e o seu país estava repleto de animais selvagens e ar puro. Apesar do seu desinteresse pela escola, acabou por se formar em Medicina nas universidades de Lund (1727) e Uppsala (1728-1730).
Em 1735, mudou-se para a Universidade de Leiden, Holanda, onde esteve três anos e escreveu a obra que lhe trouxe notoriedade mundial, Systema naturae. Ao comparar os órgãos e as estruturas reprodutivas de plantas e animais, em 1753, formula a classificação binária em latim e classifica 5.897 espécies de plantas. Numa nova e detalhada edição do Systema naturae (1758-1759), em dois volumes, criou três sistemas de classificação, um sobre plantas, outro sobre animais e um terceiro para os minerais. Este sistema de classificação taxonómica das espécies é baseado em caracteres morfológicos, relações de evolução, genéticas, bioquímicas e feito com nomenclatura binomial. Devem-se a este cientista, vários termos técnicos, entre eles, fauna, flora e mamíferos.
Este professor, médico, botânico e biólogo naturalista, que viria a falecer em Uppsala a 23 de Janeiro de 1778, marcou sem dúvida a ciência iniciando uma nova era na classificação dos seres vivos, de tal forma que ainda hoje se mantêm as bases do seu trabalho.
Queres saber mais sobre classificação de seres vivos? Não percas as próximas publicações!

Sem comentários: