Follow by Email

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Seres vivos heterotróficos - Estratégias alimentares

Ao longo do tempo, os seres vivos heterotróficos foram-se adaptando e adquiriram estratégias alimentares verdadeiramente impressionantes.
Um herbívoro que possui uma estratégia muito peculiar é a Girafa, porque com a sua longa língua preênsil, que pode chegar aos 40 cm e com os seus dentes incisivos divididos em três partes, à semelhaa de um pente, recolhe grandes quantidades de folhas, dos ramos das acácias.

Alguns carnívoros como por exemplo os felinos, usam a velocidade, a camuflagem e a sua agilidade para caçar. No entanto um dos felinos que apresenta uma técnica especializada, diferente do comum, é o jaguar, porque em vez de atacar as suas presas no pescoço, ataca o crânio, no osso occipital, causando a morte imediata das mesmas. Outro felino que apresenta uma estratégia muito interessante é a chita porque usa as suas garras expostas para conseguir aumentar a sua velocidade, devido a uma maior tração, chegando aos 75 km/h em apenas 2 segundos. 
A tartaruga alígator tem uma carapaça com placas (que aumentam a semelhança com o alígator) e frequentemente coberta de algas, estas adaptações, ajudam a tartaruga a camuflar-se.
 Este animal possui um apêndice curioso preso à língua, que lembra uma minhoca e que serve como isco para peixes e outros animais. A estratégia passa por ficar imóvel com a boca aberta debaixo de água e ao balançar o pequeno isco, atrai a refeição directamente para dentro da boca.
Para terminar falaremos dos mais parecidos connosco, os chimpanzés. Estes usam todas as suas capacidades cognitivas para conseguirem obter alimento, como por exemplo, fabricar instrumentos, usar pedras para abrir frutos e fazer emboscadas a outros animais.

Sem comentários: