Follow by Email

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Consumo de peixe!

Sabias que o consumo de produtos da pesca e aquacultura em Portugal é um dos mais elevados da Europa, situando-se em mais de 55 kg por habitante/ano. A extensa área de costa, a tradição pesqueira e os hábitos alimentares colocam-nos nesta posição, o que nos confere também uma grande responsabilidade na conservação dos recursos marinhos. A pesca é ainda das poucas actividades que explora recursos selvagens, e muitas vezes de uma forma insustentável. Portanto, o que nós consumimos está em grande parte, relacionado com o excesso de capturas e com a forma como são feitas.
Como consumidores, acabamos por comprar repetidamente as mesmas espécies de peixe e ignoramos outras, tão saborosas e nutritivas como as que consumimos regularmente, e que não estão ameaçadas de extinção.

Aqui vão então algumas dicas do que podemos fazer para ajudar a conservar este recurso tão vulnerável:
  • Reduz o consumo de peixe; 
  • Opta por espécies da base da cadeia trófica como a sardinha, o carapau e a cavala (estas espécies têm uma estratégia de vida curta, um crescimento rápido e são muito abundantes ocorrendo em grandes cardumes); 

  • Opta por peixe português (a “pegada ecológica do peixe importado é muito grande por causa do elevado consumo energético da sua refrigeração);
  • Escolhe o tamanho certo (se consumires peixes que ainda não atingiram a maturidade, estás a impedi-los de se reproduzirem e de manterem o equilíbrio da cadeia alimentar marinha); 
  • Opta por peixes da zona costeira (a pesca longínqua e de maior profundidade está normalmente associada a uma menor sustentabilidade ambiental);
  • Utiliza peixe congelado (irás permitir aos pescadores gerirem a forma como pescam sem a pressão de venderem o peixe rapidamente para garantir a frescura e podem seleccionar apenas o peixe que apresenta as melhores condições);
  • Pergunta ao vendedor tudo o que precisas de saber para fazeres uma escolha ambientalmente responsável. 
Queres consumir o peixe certo? Então espera pela próxima publicação e aprende tudo o que deves procurar na etiqueta do peixe antes de o comprares.

Sem comentários: