Follow by Email

sexta-feira, 16 de março de 2012

Olhos nos olhos - o dia a dia de um Tratador de Aves

O dia de um Tratador começa muito cedo. A primeira tarefa é a preparação da comida para todas as aves. Depois de preparada a dieta iniciamos a distribuição pelas várias instalações. Antes de se entrar numa instalação é feita uma observação do estado geral dos animais. Tratando-se de animais que no estado selvagem escondem os sinais de doença, qualquer alteração de comportamento, por mais pequena que seja, pode ser sinal de que alguma coisa não está bem. Depois de feita a observação procedemos à colocação dos alimentos e renovação da água. Segue-se a limpeza das instalações e dos respetivos lagos.

Depois de cumpridas as rotinas diárias, segue-se a parte mais emocionante do nosso trabalho: olhar nos olhos dos animais e perceber, através da observação dos seus comportamentos, como podemos melhorar os cuidados que temos com eles e/ou o seu espaço, sendo esta a maneira de comunicarem connosco e entre si. 
Em 1871, Darwin escreveu em “Descent of Man” que as diferenças entre as espécies são diferenças de grau e não de tipo. Hoje sabemos que até o mais simples ser vivo tem alguma forma de consciência e que os animais têm motivações de ordem fisiológica e psicológica para executarem determinados comportamentos. Sob cuidados humanos, é muito importante haver planos de Enriquecimento Ambiental, que é uma forma de estimular comportamentos naturais e deixar as instalações, tanto quanto possível, parecidas com o habitat natural. 
Os zoos têm hoje um papel extremamente importante na educação do público para a conservação das espécies e dos seus habitates, na angariação de fundos para projetos de conservação ex-situ, em projetos de investigação científica e também na conservação in-situ, reproduzindo espécies ameaçadas e, se possível, reintroduzindo-as em estado selvagem. Aqui o Enriquecimento Ambiental é fundamental pois é através dele que podemos preparar os animais para os desafios que vão encontrar na natureza, estimulando o seu comportamento exploratório.




 O Enriquecimento Ambiental pode ser tão variado como a nossa imaginação: esconder alimentos, colocar caixas-ninho, fornecer materiais para os ninhos, fornecer ramos para as aves destruírem, plantas aromáticas, gravações de sons de outros animais, colocação de cordas, poleiros e baloiços, etc.
Ser tratador de aves é um desafio diário onde fazemos tudo o que for possível para que as nossas aves se comportem como aves, reproduzindo-se e exibindo comportamentos naturais, podendo assim alcançar o seu bem-estar máximo.

Escrito por Claudia Correia
Bióloga- Tratadora de Aves
no Jardim Zoológcio de Lisboa desde 2008


Sem comentários: