Follow by Email

sexta-feira, 16 de março de 2012

Os pais e os cuidados parentais!


No reino animal o pai nem sempre serve só para a reprodução, muitas vezes também revela o seu lado mais paternal e cuida dos filhotes, ensina-os a procurar comida ou a defenderem-se, está com eles no primeiro voo ou até se tornarem independentes. Hoje trazemos exemplos de animais onde a presença do pai é muito importante para as crias.
Casuar adulto e cria
Um dos grupos onde se verificam maiores cuidados parentais, por parte do macho, é nas aves. Nalgumas espécies o pai ajuda na construção do ninho, traz alimento à fêmea no período de incubação ou ajuda-a na procura de alimento para as crias. Outros fazem o trabalho sozinhos, como o Casuar que após a construção do ninho, tem de incubar os ovos durante cerca de 50 dias e depois acompanha os filhotes durante 9 meses até à sua independência. Um caso semelhante mas ainda mais exemplar é o da Ema onde o macho durante a incubação não come, não bebe e não defeca, tudo a pensar no bem-estar e sobrevivência das crias.
Mico-leão-dourado
Os primatas não-humanos são no geral pais presentes, tanto a fêmea como o macho participam na criação dos filhotes. Com o pai Chimpanzé as crias aprendem por exemplo a utilizar ferramentas para obter o alimento. No caso do Siamango, o maior dos gibões, após o primeiro ano de vida e até cerca dos 24 meses de idade, é o macho que transporta a cria que só regressa para junto da mãe para mamar e dormir. Ainda neste grupo entre os melhores pais estão os micos e os saguins, cujas fêmeas a cada gestação têm normalmente dois filhotes. Nesta espécie o macho carrega sempre um dos filhotes, enquanto a fêmea carrega o outro, só trocando na hora de mamar.

Vem ao Jardim Zoológico assistir a uma visita guiada para o 2º ciclo sobre “Adaptações e comportamentos” e assim ficarás a conhecer estes superpais, ao mesmo tempo que aprenderás coisas fascinantes sobre outros animais.

Sem comentários: