Follow by Email

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Existem animais selvagens em Portugal? O Lince-ibérico


Lince-ibérico
O Lince-ibérico, tal como o gato doméstico, o leão-africano, o tigre-da-sibéria, o leopardo-da-pérsia, é um felino, o felino mais ameaçado do Mundo.
É nativo da Península Ibérica, como o seu nome nos diz, e tem visto a sua área de distribuição diminuir drasticamente ao longo das últimas décadas.
A destruição do habitat, pelo fogo e pela desflorestação (abate da floresta nativa para terrenos de cultivo ou matas de produção de eucalipto e pinheiro-bravo), tem sido uma das causas do seu declínio, mas não a única. Enquanto felino, é carnívoro, e tem necessidade de caçar, mas o seu alimento principal, o coelho-bravo, é cada vez mais escasso, devido às doenças que afetam esta presa (mixomatose e febre hemorrágica viral), devido ao abandono da agricultura tradicional e à caça excessiva pelo Homem. Também o Homem é responsável pela caça direta e pelos atropelamentos.
Estes fatores fazem com que as populações tenham cada vez menos elementos e que  fiquem isoladas umas das outras, impossibilitando as trocas de indivíduos e levando ao aumento da consanguinidade (as crias são resultado do acasalamento de animais aparentados) que pode provocar um aumento da frequência de doenças nesse grupo. 
Lince-euroasiático
Em Portugal existem projetos que pretendem criar corredores verdes (zonas que permitam as populações comunicarem entre si), aumentar o número de coelhos-bravos em áreas de interesse para o lince, sensibilizar o público em geral, e tentar reproduzi-los em cativeiro para reintrodução nos habitats apropriados.
No Jardim Zológico poderás encontrar o Lince-eurasiático, o maior das 4 espécies de lince que existem no Mundo. Observa as caraterísticas que têm em comum:
  • as orelhas são grandes e triangulares, e terminam num tufo negro de pelos;
  • têm tufos de pelos nas laterais do focinho (barbas);
  •  a cauda é curta e escura na extremidade;
  • os membros são compridos e as patas grandes.
Embora esta espécie ainda não seja considerada ameaçada mantemos o nosso interesse na conservação da mesma e congratulamo-nos com as crias que aqui nasceram.

Sem comentários: