Follow by Email

sexta-feira, 24 de maio de 2013

SOMOS PAIS, E AGORA?

Saguim-imperador

Em casal tudo é mais fácil. Pai e mãe coordenam-se para cuidar das suas crias exigentes. Conhece o exemplo do Gibão-de-mãos-brancas? Do Saguim-imperador? Do Mico-leão-dourado? Do Pinguim? Venha conhecê-los ao Jardim Zoológico. Estes animais são exemplos perfeitos de famílias em que os pais, em conjunto, criam os seus filhos e vivem em família.


Mãe solteira
A chita, a mãe urso, e a mãe orangotango, são exemplos de progenitoras “solteiras”. Depois do acasalamento, o macho deixa a fêmea sozinha e quando as suas crias nascem revelam-se mães exímias que enfrentam todas as adversidades para a sobrevivência das suas crias. Estes três exemplos da Natureza e de instinto de mãe podem ser observados no Jardim Zoológico.

Pai solteiro
Casuar
Casuar e Ema são representantes do grupo das ratites, as enormes aves corredoras onde também se insere a Avestruz. Contrariamente ao que acontece na maioria das espécies do mundo animal, neste caso, é o macho progenitor quem incuba os ovos e dá cuidados parentais! Os machos de Casuar são pais dedicados que se ocupam por inteiro das suas crias até aos seus 9 meses de idade, quando já são capazes de se alimentarem sozinhas.


Com a ajuda de todos!
Suricatas, Flamingos e Elefantes fazem jus ao provérbio africano “É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”. Depois do nascimento, as crias de suricata reúnem-se numa creche onde ficam ao cuidado de uma babysitter que é rotativa. Na vida em grupo, as suricatas partilham tarefas de forma rotativa, e por isso a que hoje é uma sentinela, amanhã pode ser babysitter. Já os flamingos, que se reproduzem em colónias, ou seja, os casais têm as suas crias na mesma época do ano, confiam os seus pequenotes com apenas alguns dias de vida, à proteção do grupo e formam verdadeiras creches de pequenos flamingos em que todas as crias são mantidas juntas, sob o olhar atento dos adultos. Cada casal reconhece o seu filhote através de chamamentos. Na sociedade matriarcal dos Elefantes, todas as crias são protegidas e cuidadas por todos os elementos da família, neste caso as suas tias, primas e mãe. Os machos só vivem no grupo familiar enquanto não atingem a maturidade sexual, depois partem para uma vida mais solitária. Com a ajuda de todos, a tarefa de criar um filhote torna-se muitíssimo mais fácil.

Sem comentários: