Follow by Email

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Encontro com a tratadora dos Calitricideos

Hoje foi o encontro com a Srª Maria da Paz, a tratadora dos Calitricideos. No meio da densa vegetação da floresta húmida que caracteriza a instalação dos Calitricideos, fomos encontrar estes pequenos mamíferos de forma a mais saber sobre eles, informação essa que partilhamos convosco aqui no blog do Zoo.

O que são Calitricideos?
São pequenos primatas da América do Sul.

Porque é que são tão pequenos?
Nas florestas há muitos animais à procura de alimento. Os investigadores acreditam que, com a evolução, estes pequenos primatas sofreram uma redução de tamanho de forma a limitar as suas necessidades alimentares.

Qual a sua principal alimentação?
Insectos e seiva das árvores. Devido a esta alimentação específica os calitricideos adaptaram-se, transformando os seus incisivos de forma a conseguirem furar os troncos e recolher a seiva.

Porque tem um cheiro tão forte o interior das instalações?
O cheiro forte é o resultado da marcação territorial. Estes são animais muito territoriais e possuem umas glândulas no peito e nas axilas que segregam uma substância para marcação de território, fenómeno que ocorre com grande frequência. Por esta razão, quando limpam a instalação os tratadores têm que cuidar para que o cheiro deles lá permaneça porque senão os Calitricideos podem não reconhecer aquele como o seu território.

Porque fazem tanto barulho?
São as vocalizações dos Calitricideos, esta é a sua forma de comunicação.

Porque são tão coloridos?
A coloração dos animais tem a ver com a comunicação entre os mesmos. A Floresta Húmida é um sítio cerrado cheio de vegetação. É por isso difícil os animais verem-se uns aos outros. Estas cores diferentes permitem que eles se avistem e consoante a sua cor saibam se esse individuo é ou não da sua espécie para evitar o confronto.

Como vivem os Calitricideos?
Estes vivem em grupos familiares com o pai, a mãe e as crias. Todo o grupo participa no cuidado dos bebés. A mãe amamenta as  crias, o pai transporta-as e os irmão ajudam a tratar das mesmas.
Dentro deste grupo quem acasala com os machos é apenas a fêmea dominante, que dentro do grupo familiar corresponde à mãe. Isto acontece porque essa fêmea tem a capacidade de segregar uma feromona que impede a ovulação das restantes fêmeas.

Os animais podem ser expulsos do grupo?
Apesar de serem grupos familiares pode acontecer que os animais sejam expulsos do seu grupo. Quando isso acontece, os animais são colocados em programas de reprodução. Este programa é coordenado por uma pessoa a nível mundial que tem informação de todos os Calitricideos existentes ao cuidado humano. Esta coordenação dir-nos-á para onde este animal deve ser enviado de forma a permitir que este arranje um novo grupo para ser integrado e assim previne-se também a reprodução consanguínea.

 Como é o Enriquecimento Ambiental dos Calitricideos?
Podemos utilizar troncos com buracos – Faz-se pequenos buracos nuns toros de madeira. No interior desses buracos coloca-se a comida. O animal tem de procurar e utilizar os dedos e a língua para retirar a comida desses buracos.

Utilizamos também caixas com tubos de bambu – Estas caixa são compostas por pequenos tubos de bambu. Dentro desses tubos colocam-se pequenas larvas de escarvelho denominadas tenébrios e os animais tem que colocar os dedos dentro dos troncos para conseguir retirar de lá a comida.


Colocamos também pequenos sacos de serapilheira cheios de aparas e comida para que os animais a tentarem encontrar.


Sem comentários: