Follow by Email

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Tartaruga-de-pescoço-comprido-de-roti (Chelodina mccordi)

As tartarugas são dos répteis mais antigos do Mundo. Surgiram há cerca de 200 milhões de anos e pouco mudaram desde então. Caracterizam-se pela sua carapaça dura que envolve as partes moles do corpo e que lhes serve de camuflagem e de proteção.
A Tartaruga-de-pescoço-comprido-de-roti, pertence à família Chelidae, a das tartarugas que se distinguem por terem o pescoço muito comprido e por isso o recolherem lateralmente. Esta é uma espécie endémica de uma pequena ilha indonésia, a ilha de Roti. Sem que se encontre ameaçada por predadores naturais, a espécie está no limiar da extinção. 
A diminuição da área das zonas húmidas onde vive é um fator importante para a diminuição da população. No entanto, é a captura desmesurada destes animais que os coloca como uma das espécies de tartarugas mais ameaçadas do Mundo. A Tartaruga-de-pescoço-comprido-de-roti, é vendida ilegalmente no mercado de espécies exóticas alimentando o tráfico internacional de espécies.
Claro é que, a situação extrema que a espécie enfrenta é da responsabilidade do Homem. Quer pela desflorestação e diminuição da precipitação causada pelas alterações climáticas que levam à diminuição do habitat, quer pela caça para o tráfico ilegal.
Manter sob cuidados humanos uma determinada espécie implica inúmeros cuidados e procedimentos específicos. Criar e manter diariamente as condições necessárias dos parâmetros da água, como a temperatura e o ph, é determinante para a sobrevivência e bem-estar desta espécie. O nível de ph alterado pode mesmo levar a patologias sérias e fatais, sendo um ponto crítico do maneio. O maneio diário praticado implica também o reconhecimento individual e a alimentação que é ajustável ao desenvolvimento das pequenas crias. Semanalmente o registo individual fotográfico e de peso é fundamental para um correto acompanhamento do crescimento dos animais e para a avaliação do seu estado geral. Todos os registos são importantes bases de trabalho para a comunidade científica e informações valiosas acerca da espécie.
Atualmente classificada como Criticamente em Perigo pelo UICN, a União Internacional para a Conservação da Natureza, a sua sobrevivência depende de medidas de conservação imediatas e da intervenção urgente de parques e zoos. A manutenção destes animais fora do habitat natural e a sua reprodução irá permitir no futuro, a reintrodução com sucesso na Natureza, no seu habitat de origem.
No Jardim Zoológico, na maternidade do Reptilário, pode visitar estas pequenas crias e enquanto contribui com a sua visita para o fundo de Conservação do Jardim Zoológico e apoia esta e tantas outras espécies na sua luta pela sobrevivência.


Sem comentários: