Follow by Email

sábado, 4 de outubro de 2014

4 de outubro – Dia do Animal

Gorila-ocidental-das-terras-baixas -
 Criticamente em Perigo
É cada vez mais emergente uma política de educação ambiental que opere mudanças a nível de valores e atitudes nas gerações vindouras.
Não é raro que espécies consideradas apenas vulneráveis ou quase ameaçadas caminhem em passos largos para um estatuto de criticamente em perigo ou quase extinto na natureza, assistimos a estas mudanças de uma forma assustadoramente rápida e há que fazer algo para travar este processo.
A visão ecocêntrica em relação à vida e ao planeta terra impõe-se, pois todas as formas de vida e ambientes que permitem a sua existência devem ser igualmente valorizados. A ausência de um tipo de predador ou de algum tipo de presa favorece a morte de algumas espécies ou a superpopulação de outras. Um exemplo disso é a diminuição na população de anfíbios que num ecossistema facilita que a população de mosquitos e outros insetos se multiplique prejudicando a agricultura e a qualidade de vida de outros animais e até mesmo das pessoas.
Órix-de-cimitarra -
 Extinto na natureza
Este é sempre um assunto delicado que envolve interesses económicos e que infelizmente leva a que os governos priorizem a exploração irresponsável dos recursos naturais; a falta de políticas de desenvolvimento sustentável acaba por permitir que muitas espécies desapareçam através por exemplo da desflorestação descontrolada.

Existem muitas causas naturais que também provocam a extinção, mas aí a própria natureza  restaura o equilíbrio nos ecossitemas através de processos de seleção natural em que espécies evoluem adaptando-se ao meio substituindo outras que naturalmente desaparecem, mas o que mais ameaça a biodiversidade é o Homem e o desequilíbrio provocado pelas suas ações irresponsáveis  que dificilmente a natureza conseguirá restaurar.

Sem comentários: