Follow by Email

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Jovens repórteres investigam o Jardim Zoológico de Lisboa

20 jovens estão em Missão no Jardim Zoológico entre 19 e 21 de fevereiro, procurando compreender e reportar acerca da importância do Jardim para a conservação da biodiversidade mundial. 
As conclusões desta Missão serão apresentadas publicamente no dia 21 de fevereiro pelas 11h no auditório do Jardim Zoológico. Venha visitar o Jardim e ouvir os Jovens Repórteres! Acesso livre!

Esta atividade decorre de uma parceria entre a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e o Jardim Zoológico de Lisboa e integra-se no âmbito do Programa Jovens Repórteres para o Ambiente (JRA) coordenado em Portugal pela ABAE e a nível internacional pela FEE.
As Missões integram o Programa JRA e estão disponíveis para os jovens que nele participam, mediante uma candidatura pessoal para participar nas mesmas. Para a atual missão conservação "ex-situ" candidataram-se mais de 100 jovens tendo sido selecionados 20 provenientes de várias escolas do país, que estarão durante 3 dias em investigação no Jardim Zoológico de Lisboa.
A Missão culmina com uma sessão "Conferência de imprensa" durante a qua serão dadas a conhecer as investigações e reportagens realizadas pelos Jovens Repórteres. Esta sessão é aberta ao público e de entrada livre.
Este Programa, presente em 30 países do mundo visa despertar nos jovens o gosto não só pela resolução e intervenção nas questões relacionadas com a sustentabilidade mas também pelo jornalismo.


Os jovens são desafiados a desenvolver na sua comunidade local projetos que os conduzam a uma investigação no terreno (entrevistas, análises, captação de registos, etc...) acerca da problemática em análise que pode ir desde um rio poluído a um parque natural, uma nova tecnologia ambiental ou um concerto de música que se diz sustentável.

O importante é desenvolver o espírito crítico, e a procura de soluções enfatizando-se ainda a importância de dar a conhecer boas práticas embora sirva também para denunciar as menos boas.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Casais para a vida!


Sabia que no dia de S. Valentim o Jardim Zoológico oferece 50% de desconto no 2º bilhete de adulto? Sim, porque visitar o nosso Jardim também poderá ser muito romântico!

No Jardim Zoológico habitam algumas espécies que formam casais para a vida, embora a monogamia em alguns pares possa ser apenas temporária, por época de acasalamento por exemplo.

Para esta espécie o amor é uma dança!

Grou-do-japão
Os Grous-do-japão formam casais para a vida, são aves monogâmicas que cuidam das suas relações ano após ano, sendo caso para dizer, até que a morte os separe. Inspiração para as artes marciais orientais, o ritual de acasalamento dos grous é uma autêntica dança nupcial. Macho e fêmea caminham de asas abertas, dão pequenos saltos e fazem vénias um ao outro, lançam pequenos ramos ao ar e circundam o par. Este ritual é mais frequente em jovens casais do que em casais já estabelecidos, mas sabe-se que é utilizado não só na formação do casal como para fortalecer a ligação entre o par. Quem sabe no próximo Sábado não assiste a uma renovação de votos?

Neste ninho partilham-se as tarefas domésticas!

Tucano-de-peito-branco
Outra ave monogâmica é o Tucano-de-peito-branco, que durante a época reprodutiva apresenta rituais de acasalamento muito específicos, como os cuidados mútuos da plumagem, a oferta de alimentos, os batimentos mútuos com o bico, e a exibição das cores vivas da plumagem e do bico. É um casal que partilha as tarefas domésticas pois cooperam na incubação dos ovos, alternando entre eles para o outro poder ir alimentar-se.

Nas colónias desta espécie até existem creches!

Pinguim-do-cabo
Os Pinguins-do-cabo formam também casais cooperativos nesta tarefa de incubação dos ovos. Formam colónias de nidificação. O ninho é construído em tocas, debaixo de pedras ou de vegetação, de modo a ficar protegido do Sol. 
Podem formar-se pequenas creches com cerca de 5 aves.


Aqui o amor também se canta em dueto!


Mas porque esta característica não pertence só às aves falemos de um mamífero tão parecido connosco ou não fosse um primata, o Gibão-de-mãos brancas. O acasalamento pode ocorrer em qualquer época do ano. Após um período de gestação de 210 dias nasce uma cria que fica com o grupo familiar até aos cinco ou seis anos. A cria mais jovem dorme com a mãe, enquanto os outros jovens se deitam com o pai. Julga-se que este primata seja tendencialmente monogâmico apesar de haver registos de casais que não se mantêm para toda a vida. Os membros do casal vocalizam em duetos para fortalecer a sua ligação.


Gibão-de-mãos-brancas


quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Uma nova esperança para a conservação - nasceu um Órix-de-cimitarra

A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) – foi fundada em 1948 numa conferência internacional, com o apoio do Governo Francês, da Liga Suíça para a Proteção da Natureza e da UNESCO. A esta organização pertencem organismos do Estado (como o ICNF), Organizações Não Governamentais de Ambiente (associações que defendem o ambiente) e outras organizações de cerca de 140 países. Pretende ajudar e encorajar os países e as pessoas do mundo inteiro a conservarem a natureza e a usarem-na sem colocarem em perigo os recursos naturais e de modo a que todas as pessoas possam ganhar com eles.

A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas, compilada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), avalia o estado de conservação das espécies animais e vegetais. A cada espécie avaliada é atribuída uma de oito categorias diferentes, com base em uma série de critérios quantitativos. Vamos então saber a que correspondem estes estatutos?

•  Extinto – espécie para a qual não há dúvida razoável de que o último indivíduo morreu, ou seja, apesar de todas as buscas feitas não foi possível encontrar um único indivíduo. 
•  Regionalmente extinto – quando não há dúvida de que o último indivíduo potencialmente capaz de se reproduzir no interior da região morreu ou desapareceu da mesma, ou, no caso de uma espécie visitante, o último indivíduo morreu ou desapareceu da região. 
•  Extinto na Natureza – quando a espécie apenas sobrevive em cultivo, cativeiro ou como uma população (ou populações) naturalizada fora da sua área de distribuição original. Apesar de todas as buscas feitas não foi possível encontrar um único indivíduo dessa espécie na natureza na sua área de distribuição histórica. 
•  Criticamente em Perigo – quando os dados disponíveis indicam que existem fatores que fazem com que a espécie enfrente um risco de extinção na Natureza extremamente elevado. 
•  Em Perigo – considera-se que existe um risco de extinção na Natureza muito elevado, mais elevado do que na categoria de Vulnerável. 
•  Vulnerável – quando existe um risco de extinção na Natureza elevado mas menor do que Em perigo. 
•  Quase ameaçado – diz-se das espécies que podem estar perto da situação de ameaça se persistirem ou se se agravarem as condições verificadas. 
•  Pouco Preocupante – quando não pertence a nenhuma das categorias anteriores e é uma espécie de distribuição ampla e abundante. 
•  Informação Insuficiente – quando não há informação adequada para se avaliar direta ou indiretamente o seu risco de extinção, com base na sua distribuição e/ou estatuto da população. 
•  Não aplicável – espécie que não reúne as condições julgadas necessárias para ser avaliada a nível regional. 
•  Não avaliado – quando a espécie não foi avaliada pelos critérios-base para a obtenção de um estatuto de ameaça.

O Jardim Zoológico participa em alguns Programas Europeus de Reprodução (EEP), sendo um deles o do Órix-de-cimitarra que é uma espécie Extinta na Natureza.

Foram várias as ameaças que contribuíram para o desaparecimento desta espécie no seu habitat natural como a caça intensiva, as alterações climáticas que originam períodos longos de seca, a desertificação e a redução de habitat natural devido à expansão agrícola.

Hoje orgulhamo-nos de anunciar que nasceu uma nova cria desta espécie no Jardim Zoológico, mais uma preciosa contribuição para a conservação do Órix-de-cimitarra. 
Não deixe de vir conhecer esta cria, pode inclusive aproveitar a promoção de São Valentim usufruindo de 50% de desconto na compra do segundo bilhete de adulto no dia 14 de fevereiro.